quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Lista e Gabarito de Escalas Termométricas 2º ano

01 - (UEL/PR /Janeiro) - Quando Fahrenheit definiu a escala termométrica que hoje leva o seu nome, o primeiro ponto fixo definido por ele, o 0ºF, corresponde à temperatura obtida ao se misturar uma porção de cloreto de amônia com três porções de neve, à pressão de 1atm. Qual é esta temperatura ba escala Celsius?
a. 32ºC
b. –273ºC
c. 37,7ºC
d. 212ºC
e. –17,7ºC

Gab: E

02 - (Unifor/CE/Janeiro) - Um estudante construiu uma escala de temperatura E atribuindo o valor 0°E à temperatura equivalente a 20°C e o valor 100°E à temperatura equivalente a 104°F. Quando um termômetro graduado na escala E indicar 25°E, outro termômetro graduado na escala Fahrenheit indicará:
a. 85
b. 77
c. 70
d. 64
e. 60

Gab: B

03 - (Unifor/CE/Janeiro) - Uma certa massa de gás perfeito sofre uma transformação isobárica e sua temperatura varia de 293K para 543K. A variação da temperatura do gás, nessa transformação, medida na escala Fahrenheit, foi de
a. 250°
b. 273°
c. 300°
d. 385°
e. 450°

Gab: E

04 - (Unifor/CE/Janeiro) - Uma certa massa de gás perfeito sofre uma transformação isobárica e sua temperatura varia de 293K para 543K. Se o volume ocupado pelo gás à temperatura de 293K era 2,0 litros, a 543K o volume, em litros, vale:
a. 1,1
b. 2,0
c. 3,7
d. 4,4
e. 9,0

Gab: C

05 - (Unifor/CE/Janeiro) - Mediu-se a temperatura de um corpo com dois termômetros: um, graduado na escala Celsius, e outro, na escala Fahrenheit. Verificou-se que as indicações nas duas escalas eram iguais em valor absoluto. Um possível valor para a temperatura do corpo, na escala Celsius, é
a. –25
b. –11,4
c. 6,0
d. 11,4
e. 40

Gab: B

06 - (Unifor/CE/Janeiro) - A temperatura de determinada substância é 50°F. A temperatura absoluta dessa substância, em kelvins, é
a. 343
b. 323
c. 310
d. 283
e. 273

Gab: D

07 - (Unifor/CE/02-Prova-Específica) - Uma escala termométrica arbitrária X atribui o valor 20°X para a temperatura de fusão do gelo e 80°X para a temperatura de ebulição da água, sob pressão normal. Quando a temperatura de um ambiente sofre uma variação de 30°X, a correspondente variação na escala Celsius é de:
a. 20°C
b. 30°C
c. 40°C
d. 50°C
e. 60°C

Gab: D

08 - (UFMS/MS/Exatas) - Mediu-se a temperatura de um corpo com dois termômetros: um graduado na escala Celsius (C) e o outro numa escala X. O gráfico abaixo mostra a relação entre as escalas.
É correto afirmar que
01.
02. a temperatura jamais poderá ser de 60oC.
04. quando TC = 90oC, ambas as escalas indicarão o mesmo valor.
08. em condições normais, a ebulição da água ocorrerá a 140oX.
16. Tx < TC se TC < 20oC.

Gab: 01-08-16

09 - (UFMS/MS/Conh. Gerais) - Através de experimentos, biólogos observaram que a taxa de canto de grilos de uma determinada espécie estava relacionada com a temperatura ambiente de uma maneira que poderia ser considerada linear. Experiências mostraram que, a uma temperatura de 21º C, os grilos cantavam, em média, 120 vezes por minuto; e, a uma temperatura de 26º C, os grilos cantavam, em média, 180 vezes por minuto. Considerando T a temperatura em graus Celsius e n o número de vezes que os grilos cantavam por minuto, podemos representar a relação entre T e n pelo gráfico abaixo.
Supondo que os grilos estivessem cantando, em média, 156 vezes por minuto, de acordo com o modelo sugerido nesta questão, estima-se que a temperatura deveria ser igual a:
a. 21,5º C .
b. 22º C .
c. 23º C .
d. 24º C .
e. 25,5º C .

Gab: D

10 - (UFFluminense-RJ) - Um turista brasileiro, ao desembarcar no aeroporto de Chicago, observou que o valor da temperatura lá indicado, em °F, era um quinto do valor correspondente em °C. O valor observado foi:
a. - 2 °F
b. 2 °F
c. 4 °F
d. 0 °F
e. - 4 °F

Gab: E

11 - (UFFluminense-RJ-II) - Quando se deseja realizar experimentos a baixas temperaturas, é muito comum a utilização de nitrogênio líquido como refrigerante, pois seu ponto normal de ebulição é de - 196 ºC. Na escala Kelvin, esta temperatura vale:
na. 77 K
b. 100 K
c. 196 K
d. 273 K
e. 469 K

Gab: A

12 - (UFFluminense-RJ-II) - Um recipiente, feito de um mate­rial cujo coeficiente de dilatação é desprezível, contém um gás perfeito que exerce uma pressão de 6,00 atm quando sua temperatura é de 111ºC. Quando a pressão do gás for de 4,00atm, sua temperatura será de:
a. 440 K
b. 347 K
c. 290 K
d. 256 K
e. 199 K

Gab: D

13 - (Unifesp-SP/Fase-I) - Quando se mede a temperatura do corpo humano com um termômetro clínico de mercúrio em vidro, procura-se colocar o bulbo do termômetro em contato direto com regiões mais próximas do interior do corpo e manter o termômetro assim durante algum tempo, antes de fazer a leitura. Esses dois procedimentos são necessários porque:
a. o equilíbrio térmico só é possível quando há contato direto entre dois corpos e porque demanda sempre algum tempo para que a troca de calor entre o corpo humano e o termômetro se efetive.
b. é preciso reduzir a interferência da pele, órgão que regula a temperatura interna do corpo, e porque demanda sempre algum tempo para que a troca de calor entre o corpo humano e o termômetro se efetive.
c. o equilíbrio térmico só é possível quando há contato direto entre dois corpos e porque é preciso evitar a interferência do calor específico médio do corpo humano.
d. é preciso reduzir a interferência da pele, órgão que regula a temperatura interna do corpo, e porque o calor específico médio do corpo humano é muito menor que o do mercúrio e do vidro.
e. o equilíbrio térmico só é possível quando há contato direto entre dois corpos e porque é preciso reduzir a interferência da pele, órgão que regula a temperatura interna do corpo.

Gab: B

14 - (UFJuiz de Fora - MG) - A umidade relativa do ar pode ser avaliada através de medidas simultâneas da temperatura ambiente, obtidas usando dois termômetros diferentes. O primeiro termômetro é exposto diretamente ao ambiente, mas o segundo tem seu bulbo (onde fica armazenado o mercúrio) envolvido em algodão umedecido em água (veja a figura).
Nesse caso, podemos afirmar que:
a. Os dois termômetros indicarão sempre a mesma temperatura.
b. O termômetro de bulbo seco indicará sempre uma temperatura mais baixa que o de bulbo úmido.
c. O termômetro de bulbo úmido indicará uma temperatura mais alta que o de bulbo seco quando a umidade relativa do ar for alta.
d. O termômetro de bulbo úmido indicará uma temperatura mais baixa que o de bulbo seco quando a umidade relativa do ar for baixa.

Gab: D

15 - (UEPG/PR/Janeiro) - Assinale o que for correto.
01. Se dois termômetros são usados para medir as mesmas temperaturas, um na escala Celsius e outro na escala Kelvin, a leitura numérica do termômetro de escala Kelvin é proporcional à do termômetro de escala Celsius.
02. Se o volume de um gás é mantido constante e se sua temperatura aumenta, aumenta também a pressão porque as suas moléculas movem-se com maior velocidade, chocando-se mais freqüentemente com as paredes do volume.
04. Se 100 g de água a 20°C são misturados a 100 g de gelo a 0°C em um calorímetro de massa térmica desprezível, a temperatura de equilíbrio será 0°C. (dado: Lf gelo = 80 cal/g)
08. O volume de nenhuma substância diminui quando a temperatura aumenta.
16. Quanto menor a diferença de temperatura entre as fontes quente e fria com que um motor opera, maior será a sua eficiência, pois a quantidade de trabalho será maior.

Gab: 02-04

16 - (Fatec/SP) - Lord Kelvin (título de nobreza dado ao célebre físico William Thompson, 1824-1907) estabeleceu uma associação entre a energia de agitação das moléculas de um sistema e a sua temperatura. Deduziu que a uma temperatura de -273,15oC, também chamada de zero absoluto, a agitação térmica das moléculas deveria cessar.
Considere um recipiente com gás, fechado e de variação de volume desprezível nas condições do problema e, por comodidade, que o zero absoluto corresponde a –273oC.
É correto afirmar:
a. O estado de agitação é o mesmo para as temperaturas de 100oC e 100 K.
b. À temperatura de 0oC o estado de agitação das moléculas é o mesmo que a 273 K.
c. As moléculas estão mais agitadas a –173oC do que a –127oC.
d. A -32 C o as moléculas estão menos agitadas que a 241 K.
e. A 273 K as moléculas estão mais agitadas que a 100oC.

Gab: B

17 - (Mackenzie/SP/Grupo-I) - Uma pessoa mediu a temperatura de seu corpo, utilizando-se de um termômetro graduado na escala Fahrenheit, e encontrou o valor97,7oF. Essa temperatura, na escala Celsius, corresponde a:
a. 36,5oC
b. 37,0oC
c. 37,5oC
d. 38,0oC
e. 38,5oC

Gab: A

18 - (Fatec/SP) - Uma escala termométrica arbitrária X atribui o valor 20oX para a temperatura de fusão do gelo e 120oX para a temperatura de ebulição da água, sob pressão normal. A temperatura em que a escala X dá a mesma indicação que a Celsius é:
a. 80
b. 70
c. 50
d. 30
e. 10

Gab: C

19 - (Mackenzie/SP/Grupo-I) - Numa cidade da Europa, no decorrer de um ano, a temperatura mais baixa no inverno foi 23oF e a mais alta no verão foi 86oF. A variação da temperatura, em graus Celsius, ocorrida nesse período, naquela cidade, foi:
a. 28,0oC
d. 50,4oC
b. 35,0oC
e. 63,0oC
c. 40,0oC

Gab: B

20 - (Vunesp/SP) - Quando uma enfermeira coloca um termômetro clínico de mercúrio sob a língua de um paciente, por exemplo, ela sempre aguarda algum tempo antes de fazer a sua leitura. Esse intervalo de tempo é necessário.
a. para que o termômetro entre em equilíbrio térmico com o corpo do paciente.
b. para que o mercúrio, que é muito pesado, possa subir pelo tubo capilar.
c. para que o mercúrio passe pelo estrangulamento do tubo capilar.
d. devido à diferença entre os valores do calor específico do mercúrio e do corpo humano.
e. porque o coeficiente de dilatação do vidro é diferente do coeficiente de dilatação do mercúrio.

Gab: A

21 - (Unificado-RJ) - Para uma mesma temperatura, os valores indicados pelos termômetros Fahrenheit (F) e Celsius (C) obedecem á seguinte relação: F = 1,8.C + 32.
Assim , a temperatura na qual o valor indicado pelo termômetro Fahrenheit corresponde ao dobro do indicado pelo termômetro Celsius vale, em ºF:
a. –12,3
b. –24,6
c. 80
d. 160
e. 320

Gab: E

22 - (Unificado-RJ) - Uma caixa de filme fotográfico traz a tabela apresentada abaixo, para o tempo de revelação do filme, em função da temperatura dessa revelação.
A temperatura em oF corresponde exatamente ao seu valor na escala Celsius, apenas para o tempo de revelação, em min, de:
a. 10,5
b. 9,0
c. 8,0
d. 7,0
e. 6,0

Gab: B

23 - (PUC-RS/Janeiro) - Podemos caracterizar uma escala absoluta de temperatura quando :
a. dividimos a escala em 100 partes iguais.
b. associamos o zero da escala ao estado de energia cinética mínima das partículas de um sistema.
c. associamos o zero da escala ao estado de energia cinética máxima das partículas de um sistema.
d. associamos o zero da escala ao ponto de fusão do gelo.
e. associamos o valor 100 da escala ao ponto de ebulição da água.

Gab:B

24 - (Unifor/CE/02-Prova-Específica) - A escala Reamur de temperatura, que hoje está em desuso, adotava para o ponto de gelo 0°R e para o ponto de vapor 80°R. A indicação que, nessa escala, corresponde a 86°F é
a. 16°R
b. 20°R
c. 24°R
d. 36°R
e. 48°R

Gab: C

25 - (UnB/DF/Janeiro) - Julgue os itens abaixo.
00. A temperatura de uma certa pessoa, medida na escala Fahrenheit, é de 104ºF. A pessoa está, pois, com febre.
01. Ao relatar um experimento realizado na UnB, um aluno afirma: “a temperatura de ebulição da água destilada, colocada em um recipiente aberto, foi de 96±1ºC”. Pode-se afirmar que o aluno obteve incorretamente seus dados, pois a água sempre entra em ebulição a 100ºC.
02. Um usina produz açúcar e álcool. O álcool é então em utilizado para movimentar os geradores da usina, que produz novas quantidades de açúcar e álcool. Se este processo continua, o sistema torna-se um exemplo de moto-contínuo.
03. Em países de clima frio é comum ter-se janelas com três placas de vidro, separadas por camadas de ar. Isto é feito porque o ar é um bom condutor de calor.
04. Na transmissão de calor por convecção, a atração gravitacional é fundamental.

Gab: 00. C 01. E 02. E 03. E 04. C

26 - (UESanta Cruz-BA) - A água está difundida na natureza nos estados líquido, sólido e gasoso sobre 73% do planeta (…).
Em seu estado natural mais comum, é um líquido transparente, sem sabor e sem cheiro, mas que assume a cor azul-esverdeada em lugares profundos. Possui uma densidade máxima de 1 g/cm3 a 4ºC, e o seu calor específico é de 1 cal/gºC (…).
(Macedo, Magno Urbano de & Carvalho, Antônio. Química, São Paulo: IBEP, 1998. p. 224-5)
Utilizando-se a escalar Kelvin, o valor da temperatura na qual a água possui densidade máxima é igual a
a. 180
b. 212
c. 269
d. 277
e. 378

Gab: D

27 - (Fuvest/SP/1ª Fase) - O processo de pasteurização do leite consiste em aquece-lo a altas temperaturas por alguns segundos, e resfria-lo em seguida. Para isso, o leite percorre um sistema em fluxo constante, passando por três etapas:
I) O leite entre no sistema (através de A), a 5ºC sendo aquecido (no trocador de calor B) pelo leite que já foi pasteurizado e está saindo do sistema.
II) Em seguida, completa-se o aquecimento do leite, através da resistência R, até que ela atinja 80ºC. Com essa temperatura, o leite retorna a B.
III) Novamente em B, o leite quente é resfriado pelo leite frio que entra por A, saindo do sistema (através de C), a 20ºC.
Em condições de funcionamento estáveis, e supondo que o sistema seja bem isolado termicamente, pode-se afirmar que a temperatura indicada pelo termômetro T, que monitora temperatura do leite na saída de B, é aproximadamente de
a. 20ºC
b. 25ºC
c. 60ºC
d. 65ºC
e. 75ºC

Gab: D

28 - (UFG/GO/1ªFase) – Ah! Eu tô maluco!
Um pesquisador desatento, para não dizer maluco, ao realizar suas medidas experimentais, utilizou alguns instrumentos de forma adequada e, outros de forma inadequada. Considerando que o seu laboratório se localiza ao nível do mar, verifique em quais situações ele adotou procedimentos corretos:
01-usou um ohmímetro, para medir a d.d.p de uma pilha;
02-usou um termômetro graduado até 150ºF, para medir a temperatura da água fervente;
04-usou um dinamômetro, para medir o peso de um objeto
08-usou um barômetro, para medir a velocidade do vento;
16-usou um aparelho graduado em decibéis, para medir o nível de intensidade sonora.

Gab:01-F;02-F;04-V;08-F;16-V.

29 - (UFG/GO/1ªFase) – Em física, como em muita situações que se enfrenta no dia-a-dia, é importante conhecer, operar e transformar unidades de medidas. As unidades estão corretamente operadas ou transformadas nas seguintes afirmações:
01-5h = 3.109 ms;
02-no último inverno você estava em Miami. Sentindo seu corpo quente, suspeitou que estava em estado febril. Com um termômetro verificou que sua temperatura era de 96,8o F, o que indicou que você estava mesmo com febre;
04-um avião Mirage, em treinamento sobre a cidade de Anápolis, rompe a barreira do som e o barulho é ouvido em Goiânia a 4 minutos após. (Dados: velocidade do som no ar = 340 m/s; distância entre Goiânia e Anápolis = 50 km);
08-numa receita de bolo utiliza-se 0,45 kg de água. Medindo-se esta com uma xícara de capacidade para 50 cm3 serão necessárias 9 xícaras de água (densidade da água: 1 g/cm3 );
16-sabendo-se que a densidade da esmeralda é de 2,75 g/cm3 , uma pedra de 687,5 mg possui um volume de 0,50.10–7 m3 ;
32-o comprimento de onda da radiação X, usada em radiografias, é expresso em angstrons (Å), onde 1 Å é igual a 10–10 m; portanto 100Å = 10–6 mm .

Gab:01-F;02-F;04-F;08-V;16-F;32-F.

30 - (FMTM/MG/2ªFase/Janeiro) – Normalmente, o corpo humano começa a “sentir calor” quando a temperatura ambiente ultrapassa a marca dos 24,0 ºC. A partir daí, para manter seu equilíbrio térmico, o organismo passa a eliminar o calor através do suor. Se a temperatura corporal subir acima de 37,0 ºC, é caracterizada como hipertermia e abaixo de 35,0 ºC, hipotermia. Se a temperatura de uma pessoa com hipertermia variar de 37,3 ºC para 39,3 ºC, esta variação nas escalas Fahrenheit (ºF) e Kelvin (K) será, respectivamente,
a. 1,8 e 1,8.
b. 1,8 e 2,0.
c. 2,0 e 2,0.
d. 2,0 e 3,6.
e. 3,6 e 2,0.

Gab: E

31 - (UFG/GO/1ªFase) – O fenômeno “EL Niño” inverte o sentido de circulação das camadas de ar atmosférico ao longo da linha do Equador, chegando a elevar a temperatura da água do mar em até 14,4 oF e alterando também, principalmente nessa região, outras propriedades mecânicas e termodinâmicas, tais como: pressão e velocidade do ar.
Super Interessante. no 11/nov. 1997.
Em relação às propriedades mencionadas, é certo (C) ou errado (E) afirmar:
01-a pressão atmosférica ao nível do mar, ao longo da linha do Equador, independe desse fenômeno, pois é constante;
02-a elevação da temperatura média da superfície do oceano Pacífico, nessa região, chega a atingir 12 oC;
03-o aumento da temperatura da água do mar faz crescer a taxa de evaporação desta, causando chuvas torrenciais em regiões afetadas por esse efeito;
04-a pressão que o vento exerce sobre a parede de uma casa, durante certo tempo, independe do seu momento linear.

Gab:01-E;02-E;03-C;04-E

32 - (PUC-PR-Janeiro) - A temperatura normal de funcionamento do motor de um automóvel é 90ºC.
Determine essa temperatura em Graus Fahrenheit.
a) 90ºF
b) 180ºF
c) 194ºF
d) 216ºF
e) –32ºF

Gab: C

33 - (PUC-PR-Julho) - Um termômetro foi construído de tal modo que a 0ºC e 100ºC da escala Celsius corresponde –5ºY e –105ºY, respectivamente.
Qual a temperatura de mesmo valor numérico nas duas escalas?
a) 45º
b) 48º
c) 50º
d) 52º
e) 55º

Gab: C

34 - (PUC-PR-Janeiro) Questão-09.
- O gráfico ao lado mostra a relação entre duas escalas termométricas, sendo uma Celsius e a outra, "X". Com base nos dados nele contido, determine a temperatura em que ambas as escalas acusem uma mesma leitura.
a. ­75°
b. ­18°
c. 18°
d. 25°
e. 75°

Gab: A

35 - (Uniube/MG) - Foram colocadas dois termômetros em determinada substância, a fim de medir sua temperatura. Um deles, calibrado na escala Celsius, apresenta um erro de calibração e acusa apenas 20% do valor real. O outro, graduado na escala Kelvin, marca 243 K. A leitura feita no termômetro Celsius é de
a. 30°
b. 6°
c. 0°
d. – 6°
e. – 30°

Gab.: D

36 - (ITA/SP) - Para medir a febre de pacientes, um estudante de medicina criou sua própria escala linear de temperatura. Nessa nova escala, os valores de 0 (zero) a 10 (dez) correspondem respectivamente a 37ºC e 40ºC. A temperatura de mesmo valor numérico em ambas escalas é aproximadamente
a. 52,9ºC
b. 28,5ºC
c. 74,3ºC
d. –8,5ºC
e. –28,5ºC

Gab: A

37 - (UEL/PR /Janeiro) – O gráfico abaixo representa a relação entre as escalas termométricas Y e X. Existe uma temperatura na qual as duas escalas indicam o mesmo valor.
a. –30
b. –15
c. 15
d. 100
e. 450

Gab: A

38 - (UFU/MG/2ªFase) – Um Matuto construiu um termômetro utilizando a brasa de seu fogão como referência “superior” à qual associou o número 100 graus Matutos (100ºM) e para referência “inferior” à qual associou o número (0ºM) à água que emerge de uma fonte (i.e., definiu a temperatura desta água como sendo 0 graus Matuto).
Se utilizada a escala Celsius, a brasa tem a temperatura de 176ºC e a água da fonte 15ºC.
a. Determine a expressão de comparação entre graus Matutos e graus Celsius.
b. O dia em que o termômetro do Matuto marca +15ºM é um dia “frio” ou um dia “quente” (ele deve sair de casa de agasalho ou de calção de banho)?
Explique, comparando com a escala Celsius.

Gab:
a. ;
b. qc = 39,15ºC (dia considerado quente)

39 - (FMTM/MG/1ªFase/Julho) – Um estudante traduziu um texto, originalmente em língua inglesa, no qual se dizia que no Estado da Califórnia está a região mais quente do planeta, conhecida como “Vale da Morte”. Como desejava uma tradução perfeita, também converteu o valor da maior temperatura registrada naquele local, encontrando 57ºC. Supondo-se que a conversão tenha sido feita corretamente, a versão original que estava escrita, na escala Fahrenheit, tinha o valor de:
a. 13,7ºF.
b. 44,6ºF.
c. 120,6ºF.
d. 134,6ºF.
e. 192,0ºF.

Gab: D

40 - (Unifenas-MG-Área-II) – Para comemorar os 500 anos do Brasil, resolvi criar um termômetro, cuja escala batizei de “Brasil” (B). Na escala B, o ponto de fusão do gelo é 15000 B, e o ponto de ebulição da água é 20000B. Se, no dia 22 de abril de 2000, a diferença entre a maior e a menor temperatura registrada no Brasil for de 15 graus Celsius, essa diferença registrada no meu termômetro será de
a. 16250B.
b. 15250B.
c. 750B.
d. 150B.
e. 30B.

Gab: C

41 - (Mackenzie/SP/Grupo-I) – Na escala termométrica X, ao nível do mar, a temperatura do gelo fundente é –30 °X e a temperatura de ebulição da água é 120 °X. A temperatura na escala Celsius que corresponde a 0 °X é:
a. 15 °C
b. 20 °C
c. 25 °C
d. 28 °C
e. 30 °C

Gab: B

42 - (Mackenzie/SP/Grupo-II) – Um profissional, necessitando efetuar uma medida de temperatura, utilizou um termômetro cujas escalas termométricas inicialmente impressas ao lado da coluna de mercúrio estavam ilegíveis. Para atingir seu objetivo, colocou o termômetro inicialmente numa vasilha com gelo fundente, sob pressão normal, e verificou que no equilíbrio térmico a coluna de mercúrio atingiu 8,0 cm. Ao colocar o termômetro em contato com água fervente, também sob pressão normal, o equilíbrio térmico se deu com a coluna de mercúrio atingindo 20,0 cm de altura. Se nesse termômetro utilizarmos as escalas Celsius e Fahrenheit e a temperatura a ser medida for expressa pelo mesmo valor nas duas escalas, a coluna de mercúrio terá altura de:
a. 0,33 cm
b. 0,80 cm
c. 3,2 cm
d. 4,0 cm
e. 6,0 cm

Gab: C

43 - (UFU/MG/1ªFase) – Analise as afirmações abaixo e assinale a INCORRETA.
a. A temperatura normal do corpo humano é de cerca de 37ºC; esta temperatura corresponde na escala Kelvin a 310K.
b. Um carro estava estacionado ao Sol com o tanque de gasolina completamente cheio. Depois de um certo tempo, em virtude da elevação de temperatura, uma certa quantidade de gasolina entornou. Essa quantidade representa a dilatação real que a gasolina sofreu.
c. Um pássaro eriça (arrepia) suas penas para manter o ar entre elas, evitando, assim, que haja transferência de calor de seu corpo para o ambiente.
d. Enchendo-se demasiadamente uma geladeira haverá dificuldade para a formação de correntes de convecção.
e. Dois automóveis, um claro e outro escuro, permanece estacionados ao sol durante um certo tempo. O carro escuro aquece mais porque absorve mais radiação térmica solar.

Gab: B

44 - (Mackenzie/SP/Grupo-IV) – A coluna de mercúrio de um termômetro está sobre duas escalas termométricas que se relacionam entre si. A figura ao lado mostra algumas medidas correspondentes a determinadas temperaturas. Quando se encontra em equilíbrio térmico com gelo fundente, sob pressão normal, o termômetro indica 20° nas duas escalas. Em equilíbrio térmico com água em ebulição, também sob pressão normal, a medida na escala A é 82 °A e na escala B:
a. 49 °B
b. 51 °B
c. 59 °B
d. 61 °B
e. 69 °B

Gab: B

45 - (Acafe/SC/Janeiro) – Nos noticiários, grande parte dos apresentadores da previsão do tempo expressam, erroneamente, a unidade de temperatura em graus centígrados.
A maneira de expressar corretamente essa unidade é:
a. Celsius, pois não se deve citar os graus.
b. graus Kelvin, pois é a unidade do sistema internacional.
c. Centígrados, pois não se deve citar os graus.
d. graus Celsius, pois existem outras escalas em graus centígrados.
e. graus Fahrenheit, pois é a unidade do sistema internacional.

Gab: D

46 - (Fatec/SP) – Um cientista coloca um termômetro em um béquer contendo água no estado líquido. Supondo que o béquer esteja num local ao nível do mar, a única leitura que pode ter sido feita pelo cientista é:
a. –30K
b. 36K
c. 130 ºC
d. 250K
e. 350K

Gab: E

47 - (Mackenzie/SP/Grupo-I) – Um termômetro mal graduado na escala Celsius, assinala 2 ºC para a fusão da água e 107 ºC para sua ebulição, sob pressão normal. Sendo qE o valor lido no termômetro mal graduado e qC o valor correto da temperatura, a função de correção do valor lido é:
a. qC = (qE – 2)
b. qC = (2qE – 1)
c. qC = (qE – 2)
d. qC = (qE – 2)
e. qC = (qE – 4)

Gab: D

48 - (UEM/PR/Janeiro) – Um pesquisador dispunha de dois termômetros: um, calibrado na escala Celsius e outro, calibrado na escala Fahrenheit. Resolveu, então, construir um terceiro termômetro, sobre o qual o ponto de fusão do gelo foi marcado com 40 graus Xis (40oX) e o ponto de ebulição da água com 240 graus Xis (240oX). Representando por tC, tF e tX as respectivas leituras das temperaturas nas escalas Celsius, Fahrenheit e Xis, o pesquisador fez algumas observações. Assinale o que for correto.
01. A temperatura lida na escala Celsius se relaciona com a lida na escala Fahrenheit segundo a equação tC = (5/9)(tF –32)
02. A temperatura lida na escala Celsius se relaciona com a lida na escala Xis segundo a equação tC = tX – 20.
04. A temperatura lida na escala Fahrenheit se relaciona com a lida na escala Xis segundo a equação tF = 0,9tX – 4.
08. Quando tC = –40oC, os outros dois termômetros indicam tF = –40oF e tX = –40oX.
16. Uma variação de temperatura de 10 graus na escala Xis corresponde a uma variação de 10 graus na escala Celsius.
32. A temperatura em que a água tem densidade máxima é 24oX.

Gab: 13

49 - (UFMS/MS/Exatas) – Um termopar é constituído pela junção das extremidades de dois fios de metais diferentes. Uma diferença de temperatura entre as extremidades do termopar gera uma diferença de potencial elétrico entre elas. Sabe-se que a diferença de potencial elétrico variou linearmente de 0 a 30mV entre as extremidades de um termopar de ferro-constantan, onde uma extremidade foi mantida a 0ºC e a outra teve sua temperatura variando de 0 a 50 ºC. Diante do exposto, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
01. A diferença máxima de temperatura entre as extremidades do termopar de ferro-constantan foi de 50 kelvin.
02. A diferença máxima de temperatura entre as extremidades do termopar de ferro-constantan foi de 90ºF.
04. Elétrons se movem entre as extremidades do termopar devido à diferença de temperatura entre elas e devido aos metais diferentes dos fios.
08. A diferença de potencial elétrico entre as extremidades do termopar variou à razão de 0,6mV/ºF.
16. A diferença de potencial elétrico chegou a 10 mV entre as extremidades do termopar quando a diferença de temperatura entre elas chegou a 40 ºF.

Gab: 007

50 - (Unifesp-SP/Fase-II) – Você já deve ter notado como é difícil abrir a porta de um freezer logo após tê-la fechado, sendo necessário aguardar alguns segundos para abri-la novamente. Considere um freezer vertical cuja porta tenha 0,60 m de largura por 1,0 m de altura, volume interno de 150 L e que esteja a uma temperatura interna de 18ºC, num dia em que a temperatura externa seja de 27ºC e a pressão, 1,0 x 105 N/m2.
a. Com base em conceitos físicos, explique a razão de ser difícil abrir a porta do freezer logo após tê-la fechado e por que é necessário aguardar alguns instantes para conseguir abri-la novamente.
b. Suponha que você tenha aberto a porta do freezer por tempo suficiente para que todo o ar frio do seu interior fosse substituído por ar a 27ºC e que, fechando a porta do freezer, quisesse abri-la novamente logo em seguida. Considere que, nesse curtíssimo intervalo de tempo, a temperatura média do ar no interior do freezer tenha atingido 3ºC. Determine a intensidade da força resultante sobre a porta do freezer.

Gab:
a. Após fecharmos a porta, o ar no interior do freezer esfria, provocando uma diminuição na pressão interna, sendo necessário aguardarmos alguns instantes para que ela se iguale à externa, através da entrada de ar pela borracha de vedação.
b. F = 6,0 x 103 N

51 - (Unifesp-SP/Fase-I) – O texto a seguir foi extraído de uma matéria sobre congelamento de cadáveres para sua preservação por muitos anos, publicada no jornal O Estado de S. Paulo de 21.07.2002.
Após a morte clínica, o corpo é resfriado com gelo. Uma injeção de anticoagulantes é aplicada e um fluido especial é bombeado para o coração, espalhando-se pelo corpo e empurrando para fora os fluidos naturais. O corpo é colocado numa câmara com gás nitrogênio, onde os fluidos endurecem em vez de congelar. Assim que atinge a temperatura de –321º, o corpo é levado para um tanque de nitrogênio líquido, onde fica de cabeça para baixo.
Na matéria, não consta a unidade de temperatura usada.
Considerando que o valor indicado de –321º esteja correto e que pertença a uma das escalas, Kelvin, Celsius ou Fahrenheit, pode-se concluir que foi usada a escala:
a. Kelvin, pois trata-se de um trabalho científico e esta é a unidade adotada pelo Sistema Internacional.
b. Fahrenheit, por ser um valor inferior ao zero absoluto e, portanto, só pode ser medido nessa escala.
c. Fahrenheit, pois as escalas Celsius e Kelvin não admitem esse valor numérico de temperatura.
d. Celsius, pois só ela tem valores numéricos negativos para a indicação de temperaturas.
e. Celsius, por tratar-se de uma matéria publicada em língua portuguesa e essa ser a unidade adotada oficialmente no Brasil.

Gab: C

52 - (Unifor/CE/Julho/ Conh. Gerais) – Uma escala termométrica A é tal que, à pressão atmosférica normal, o ponto de fusão do gelo é 12 ºA e o ponto de ebulição da água e 52 ºA. Essa escala A e a escala Celsius fornecem a mesma indicação para a temperatura:
a. 10 ºC
b. 15 ºC
c. 20 ºC
d. 25 ºC
e. 30 ºC

Gab: C

53 - (Unifor/CE/Janeiro/Conh. Gerais) – O conceito de temperatura está diretamente ligado a uma de nossas percepções sensoriais. Tal sentido é:
a. tato
b. visão
c. gustação
d. olfação
e. audição

Gab: A

54 - (Unimar/SP) – O gráfico apresentado abaixo relaciona uma determinada escala “X” com a escala Celsius, onde nas ordenadas tem-se os valores de tX (escala “X”) e nas abscissas aos valores de tC (escala Celsius). Sabe-se que existe uma temperatura em que os dois termômetros registram valores que coincidem numericamente. Qual é esta temperatura?
a. 20,5 graus
b. 21,0 graus
c. 21,5 graus
d. 19,5 graus
e. N.D.A.

Gab: E

55 - (Mackenzie/SP/Grupo-II) – Os termômetros são instrumentos utilizados para efetuarmos medidas de temperaturas. Os mais comuns se baseiam na variação de volume sofrida por um líquido considerado ideal, contido num tubo de vidro cuja dilatação é desprezada. Num termômetro em que se utiliza mercúrio, vemos que a coluna desse líquido “sobe” cerca de 2,7 cm para um aquecimento de 3,6°C. Se a escala termométrica fosse a Fahrenheit, para um aquecimento de 3,6°F, a coluna de mercúrio “subiria” :
a. 11,8 cm
b. 3,6 cm
c. 2,7 cm
d. 1,8 cm
e. 1,5 cm

Gab: E

56 - (Mackenzie/SP/Grupo-I) – Um estudante observa que, em certo instante, a temperatura de um corpo, na escala Kelvin, é 280 K. Após 2 horas, esse estudante verifica que a temperatura desse corpo, na escala Fahrenheit, é 86 °F. Nessas 2 horas, a variação da temperatura do corpo, na escala Celsius, foi de:
a. 23 °C
b. 25 °C
c. 28 °C
d. 30 °C
e. 33 °C

Gab: A

57 - (Unifor/CE/Janeiro/Conh. Gerais) - Duas escalas termométricas, x e y, relacionam-se conforme o gráfico.
Quando um termômetro graduado na escala x marcar 40º, a marcação de outro termômetro graduado na escala y, será igual a:
a. 20º
b. 40º
c. 60º
d. 80º
e. 90º

Gab: C

58 - (FMTM/MG/2ªFase/Janeiro) – O tradutor, ao receber o manual de instruções com a frase After that, check whether temperature has remained hot, about 149ºF, traduziu-a corretamente desta forma:
Após este tempo, verifique se a temperatura permaneceu quente, aproximadamente:
a. 45ºC.
b. 55ºC.
c. 65ºC.
d. 76ºC.
e. 78ºC.

Gab: C

59 - (FMTM/MG/2ªFase/Julho) – A fim de diminuir o risco de explosão durante um incêndio, os botijões de gás possuem um pequeno pino com aspecto de parafuso, conhecido como plugue fusível. Uma vez que a temperatura do botijão chegue a 172ºF, a liga metálica desse dispositivo de segurança se funde, permitindo que o gás escape. Em termos de nossa escala habitual, o derretimento do plugue fusível ocorre, aproximadamente, a
a. 69ºC.
b. 78ºC.
c. 85ºC.
d. 96ºC.
e. 101ºC.

Gab: B

60 - (UEG/GO/1ªFase/Janeiro) - Uma senhora, com um filho hospitalizado, vem chorando pela rua e pára alguém, ao acaso, suplicando-lhe que explique as estranhas palavras do médico sobre o estado de seu filho: “Minha senhora, a temperatura corporal de seu filho sofreu uma variação de +2 K”.
Considerando o que foi dito pelo médico, qual seria a resposta CORRETA para se dar a essa mãe desesperada?
a. “O seu filho sofreu uma variação de temperatura de –271 ºC”.
b. “A temperatura corporal de seu filho diminuiu 2 ºC”.
c. “A temperatura corporal de seu filho é de 99 ºF”.
d. “A temperatura corporal de seu filho aumentou 2 ºC”.
e. “O seu filho sofreu uma variação de temperatura de +275 ºC”.

Gab: D

61 - (UESPI/PI) - Ao considerarmos a equação que relaciona os valores de temperatura medidos, na escala Kelvin (T), com os valores correspondentes de temperatura, na escala
Celsius (tC), podemos afirmar que uma variação de temperatura na escala Celsius igual a DtC = 35ºC corresponde a uma variação de:
a. DT = 308 K.
b. DT = 238 K.
c. DT = 70 K.
d. DT = 35 K.
e. DT = 0 K.

Gab: D

62 - (UFAC/AC) – Uma variação de temperatura de 300K equivale na escala Fahrenheit à uma variação de:
a. 540 ºF
b. 54 ºF
c. 300 ºF
d. 2700 ºF
e. n.d.a

Gab: A

63 - (FGV/SP/1ªFase) - Em relação à termometria, é certo dizer que:
a. – 273 K representa a menor temperatura possível de ser atingida por qualquer substância.
b. a quantidade de calor de uma substância equivale à sua temperatura.
c. em uma porta de madeira, a maçaneta metálica está sempre mais fria que a porta.
d. a escala Kelvin é conhecida como absoluta porque só admite valores positivos.
e. o estado físico de uma substância depende exclusivamente da temperatura em que ela se encontra.

Gab: D

64 - (Mackenzie/SP/Grupo-I) – O gráfico abaixo estabelece a relação entre a escala termométrica X e a Celsius. Na escala X, o valor correspondente a 40 ºC é:
a. 60 ºX
b. 65 ºX
c. 70 ºX
d. 75 ºX
e. 80 ºX

Gab: C

3 comentários:

Paulo disse...

Professor na questão 18 tem uma coisinha errada, se o valor da fusão do gelo for 20ºX não tem resolução, mas se for -20ºX tem e dá o valor do gabarito. Ana Carolina - 123

bruna disse...

Outra pegunta professor>Um estudante paulista resolve construir um termometro e criar uma escala termometria arbitraria"sp"ultilizando a data da função da cidade de são paulo,25 de janeiro de 1554.Adotou como ponto fixo o gelo o número 25 e como ponto fixo do vapor o número 54>me responde

Diário de May disse...

Pode postar a resolução da questão 48, por favor?